Claudette Soares e Ayrton Montarroyos – E Então

Duas grandes vozes de gerações diferentes se juntam em um show que passeia pelo melhor da música popular brasileira de todos os tempos.  A convite do Café-Teatro Rubi, Wish Hotel da Bahia, Claudette Soares e Ayrton Montarroyos trazem para Salvador, nos dias 27 e 28 de julho, às 20h30, o show “E Então”.

Um encontro inusitado que tem feito sucesso pelos palcos do Brasil com  duas figuras muito originais da nossa MPB. Ela, um ícone da Bossa Nova, que completou recentemente 80 anos, continua em forma e em plena atividade. Acaba de lançar o álbum “Canção de Amor”, inspirado no mais recente livro de Ruy Castro, “A Noite do Meu Bem”, que conta histórias do samba-canção.

Ele, com apenas 22 anos, lançou, em 2017, seu primeiro disco depois de ter ficado famoso em todo o Brasil sendo finalista  do “The Voice”, e chamando atenção pelo repertório refinado e pela personalidade na voz.

A ideia do encontro nasceu depois de uma apresentação na TV em que os artistas homenagearam Dalva de Oliveira, na ocasião do centenário da artista, em 2017.  O que parecia ser um encontro inusitado, se transformou numa parceria com muitas coisas em comum, principalmente no que diz respeito ao repertório e à paixão que ambos possuem pelos grandes clássicos da MPB e pelo piano.

Para formatar o show, o produtor e idealizador do projeto, Thiago Marques Luiz convidou o pianista Vitor Araújo, considerado um dos melhores da nova geração. Um acompanhamento perfeito para Claudette, a “cantora dos pianistas”, que lançou tantos músicos consagrados, como César Camargo Mariano e Eumir Deodato, e para Ayrton, que teve Vitor entre os arranjadores de seu primeiro disco.

Números solos e duos dão o tom do roteiro que passeia pelas últimas seis décadas da MPB e inclui alguns dos clássicos que consagraram a carreira de Claudette, como “De Tanto Amor” (Roberto e Erasmo Carlos) e “Hoje” (Taiguara), além de músicas de autores novos que estão no trabalho de Ayrton.

O repertório ainda traz músicas de Paulinho da Viola (Sinal Fechado), Gilberto Gil (Mancada), Marcos e Paulo Sérgio Valle (Garra), Vinícius de Moraes e Baden Powell (Samba e Prelúdio) e Luiz Gonzaga (Qui Nem Jiló).

Mais sobre os artistas

. Claudette Soares é uma dos mais importantes personagens da Bossa Nova.  Começou a carreira no final dos anos 1950 quando foi convidada por Sylvinha Telles para substituí-la como cantora. Cantando na noite, dividiu o palco com Luís Eça, João Donato, Baden Powell e Milton Banana, dentre outros músicos.

Gravou dezenas de discos (alguns deles com seu parceiro Dick Farney) e teve quase todos eles relançados em CD na Europa e no Japão. No momento, trabalha “Canção de Amor”, seu mais novo álbum.

. Ayrton Montarroyos ficou famoso pelas interpretações televisivas de clássicos da música nacional, como “Força Estranha” e “Carinhoso”, no programa “The Voice Brasil”, onde foi vice-campeão. Automaticamente, foi alçado ao posto de ícone do resgate desse belo cancioneiro nacional.

O repertório do seu disco alterna novos compositores com clássicos da música brasileira. Se ele foi alçado ao posto de esperança do resgate de canções dos conhecidos anos dourados, esta deixa de ser uma verdade indissolúvel com a música “E Então”, de Tiné.

O lado dramático de Ayrton fica exposto, no disco, em “Não me Arrependo”, de Caetano Veloso. Resultado do produtor Thiago Marques Luiz, conhecido por trabalhar com grandes nomes da música como Cauby Peixoto e Ângela Maria.

Serviço

O quê: Claudette Soares e Ayrton Montarroyos – E Então
Quando:  27 e 28/7/18 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi
Quanto: Couvert artístico – R$ 100

Compra

Bilheteria: Café Teatro Rubi
Tel: (71) 3013-1011
segunda a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Sitewww.compreingressos.com
Call Center: (71) 2626-0032