Quem já passou pelo palco do Rubi

Inaugurado em outubro de 2013, o Café-Teatro Rubi já se consolidou na agenda cultural da cidade de Salvador com uma programação constante de música e teatro. Durante este período de funcionamento, já passaram pelo local artistas brasileiros e estrangeiros reconhecidos nacional e internacionalmente, como Antônio Carlos e Jocafi, Francis e Olivia Hime, Cida Moreira, Monique Kessous, Rosa Passos, Leny Andrade, Danilo Caymmi, Lucas Santtana, Jussara Silveira, Ithamara Koorax, Trio Irakitan, Daniel Boaventura, Jane Duboc, Wanda Sá, Os Cariocas, Quarteto em Cy, Marco Lobo, Juliana Sinimbú, Bebê Kramer, Érico Brás, Bruna Caram, Tetê Espíndola, Claudio Nucci, Joanna, Leo Gandelman, Juarez Moreira, Wilson das Neves, Mafalda Minnozzi, Elisa Lucinda, Lan Lanh, Margareth Menezes, Moraes Moreira, Daúde, Chico Faria, Verônica Ferriani, Ed Motta, Kleiton e Kledir, Wanderley Cardoso, Sandra de Sá, Joyce Cândido, Robertinho do Recife, Eduardo Dussek, Verônica Sabino, Tânia Alves, Branka, Isabella Taviani, Zezé Motta, João Carlos Victor, Lupicínio Rodrigues Filho, Jaques e Paula Morelenbaum, Katerina Polemi, Angela Ro Ro, Maria Teresa e Moustaki Quinteto, Marcel Powell, Alaíde Costa, Gilson Peranzzetta, João Senise, Targino Gondim, Renato Borghetti, Altay Veloso, Jards Macalé, dentre outros.

Ao mesmo tempo, o Café-Teatro Rubi, na valorização dos profissionais baianos, promoveu apresentações de nomes como Jurema Paes, Roberto Mendes, Luciano Salvador Bahia, Marilda Santanna, Marcela Bellas, Claudia Cunha, Gabriel Póvoas, Pedro de Rosa Morais, Sylvia Patricia, Thathi, Illy, Paulinho Boca de Cantor, Lazzo Matumbi, Carla Visi, Banda de Boca, Ana Paula Albuquerque, Manuelal Rodrigues, Paulo Levita, Paroano Sai Milhó, Ana Mametto, Walter Queiroz, Armandinho Macêdo, Clécia Queiroz, Sarajane, Ricardo Chaves, Lia Chaves, Jota Velloso, Mil Milhas, Dora Bahiana, Péri, Álvaro Assmar, Beatles In Senna, Cacau do Pandeiro e os espetáculos musicais Escândalo – A Comédia da Mulher Só, Caymmi – Do Rádio para o Mundo, Billie Holiday, a Canção, com direção de Raimundo Venâncio, Dija – Um Musical Inusitado, além da cantora dinamarquesa, residente na Bahia, Stina Sia. O Rubi também lançou o projeto artístico Bossa Jazz Club, reunindo sete instrumentistas virtuosos baianos em uma jam session semanal. Em duas temporadas, o projeto contou com convidados como Luiz Melodia, Luiz Caldas, Letieres Leite e Adelmo Casé.

Foram apresentados, também, os espetáculos Os Males do Casamento, com direção de Gil Vicente Tavares, Leituras Musicadas, dirigido por Hebe Alves, e Boca a Boca: um solo para Gregório, com Ricardo Bitencourt e direção de João Sanches.

O Bossa Jazz Club nasceu dentro do primeiro projeto de programação do Café-Teatro Rubi, o Verão com Bossa, que ofereceu ao público baiano uma possibilidade de diversificar a apreciação musical durante a estação mais festejada da cidade. Outra iniciativa do Rubi foi a Gafieira Chic, com Maestro Fred Dantas, um programa semanal para dança de salão, valorizando a interação com o público. Além disso, o Rubi desenvolve a campanha de valorização do artista baiano Quanto Vale Seu Aplauso, na qual o público decide quando deve pagar, assumindo a corresponsabilidade de valorar a apresentação.