Arquivo do autor:Joceval Santana

Wilson das Neves

Apesar da longa e premiada carreira como baterista (esteve na boa terra com Elizeth Cardoso, Chico Buarque, Elis Regina, Wilson Simonal e Orquestra Imperial, por exemplo) e como convidado especial em alguns shows e projetos, esta é a estreia de Wilson das Neves na Bahia como cantor e compositor. O show acontece dia 10 de dezembro (quinta-feira), no Café-Teatro Rubi – Sheraton Hotel da Bahia, às 20h. “Quero agradecer a oportunidade de realizar meu primeiro show solo, como cantor e compositor, nessa terra tão especial”, diz Das Neves, uma das principais referências da música brasileira, com 61 anos de atividade artística e completando 80 de idade em 2016.

Mas, como ele nunca foi de perder tempo, já começa as comemorações. Para o show que apresenta em Salvador, cidade pela qual tem imensa paixão, ele escolheu um show intimista, a ser interpretado ao lado do violonista Jorge Helder, um dos muitos parceiros de Seu Wilson. No repertório, também composições feitas em parcerias – com Chico Buarque, Aldir Blanc, Nei Lopes, Arlindo Cruz e Martinho da Vila, entre outros – que pavimentaram a carreira do baterista e comprova o seu prestígio.

Entre as canções, Minha Trajetória (com o baiano Nelson Rufino), Grande Hotel e Samba para João (ambas com Chico Buarque), Não Dá (Arlindo Cruz) e O Samba é Meu Dom (Paulo Cesar Pinheiro). Wilson das Neves apresentará também algumas inéditas feitas com Martinho da Vila e Teresa Cristina, além de releituras para clássicos de Dona Ivone Lara (Sonho Meu) e sambas do Império Serrano, sua escola de coração e da qual é baluarte.

O show contará ainda com a participação especial da cantora Virgínia Rodrigues e do sambista Nelson Rufino. No acompanhamento, o violão do tarimbado Jorge Helder, que já tocou com Maria Bethânia e Chico Buarque, para citar algumas das estrelas da MPB. Juntos, eles brindam o público com uma apresentação descontraída, emocionante e que recupera a história da nossa música, respaldada nos 61 anos de carreira de Seu Wilson, que tem centenas de composições, já dividiu o palco com nossos maiores artistas e gravou com estrelas internacionais. O show, que já passou por casas nobres de várias cidades brasileiras, chega a Salvador, no Café-Teatro Rubi, com um formato propício a shows com este perfil.

Baterista com mais de 800 gravações registradas, que vão de trabalhos com Roberto Carlos, Wilson Simonal, Chico Buarque, Sarah Vaughan e Michel Legrand a Sean Lennon, Orquestra Imperial e Ipanemas (nesses dois grupos, ele participa como integrante). Gravou quatro discos como bandleader de Wilson das Neves e Seu Conjunto, e, quando tudo parecia acomodado, desafiou o destino ao se lançar cantor aos 70 anos. Seus dois últimos discos foram eleitos os melhores do ano pelo Prêmio da Música Brasileira.

Cinema e tevê
Depois dos 70 nosso Das Neves se aventura também nas telas. Em 2006 participa do seriado “Filhos do Carnaval”(HBO). Em 2007, faz importante papel no longa “Noel, o Poeta da Vila”. Em 2010, outro papel de destaque, desta vez em “Alfavela”, ficção brasileira premiada e exibida pela TV Brasil. Em 2015 estrelou minissérie da TV Globo, “Os Experientes”, com direção geral de Fernando Meirelles.

Serviço

O quê: Wilson das Neves
Participação especial:
Virginia Rodrigues e Nelson Rufino
Quando: 10/12 (quinta)
Horário: 20h
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

 (*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

 

Palco – Uma Homenagem ao Mestre Gilberto Gil – Angela Lopo, Silvia Torres e Tita Alves

O show “Palco – Uma homenagem ao mestre Gilberto Gil” reúne três competentes cantoras que já dividiram o palco com Gil. Angela Lopo, Silvia Torres e Tita Alves se apresentam nos dias 11 e 12 de dezembro, às 20h30, cantando o melhor desse mestre baiano.

Intérpretes reconhecidas e aplaudidas, elas cantam com graça e talento o melhor da obra do cantor e compositor, relembrando os shows e turnês que participaram ao redor do mundo cantando com o mestre.

O repertório, escolhido segundo a memória afetiva de cada uma delas, prioriza as canções compostas pelo artista, com ou sem parcerias, deixando de lado o seu lado intérprete. São músicas como Vamos Fugir, Esotérico, Índigo Blue, Lamento Sertanejo, Ladeira da Preguiça, A Paz, Realce, Luar, Aquele Abraço, Deixar Você, Andar com Fé, Banda Um, A Novidade, Palco, dentre outras.

A direção musical está a cargo do reconhecido músico e arranjador Gerson Silva, que reúne em sua carreira participações com artistas renomados, a exemplo de Daniela Mercury e Carlinhos Brown.

Serviço

O quê: Palco – Uma Homenagem ao Mestre Gilberto Gil – Angela Lopo, Silvia Torres e Tita Alves
Quando: 11 e 12/12 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 50,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

O Som das Coisas – Alex Mesquita

Considerado uma das maiores referências no contexto da música instrumental e popular na Bahia, o violonista e guitarrista Alex Mesquita se apresenta nos dias 08 e 09 de janeirosexta-feira e sábado, com o show “O Som das Coisas”, às 20h30. Seus convidados são os cantores Saulo e Xangai (08) e o ator Ricardo Castro (09) que, ao lado de Mesquita, fará uma homenagem a Vinícius de Moraes.

Apresentando composições autorais e versões de sucessos da música popular brasileira, o show explora as habilidades de instrumentista do músico e mostra sua ampla influência musical, que conta com ritmos desde as chulas e os sambas de roda do recôncavo baiano, às músicas eruditas e contemporâneas, frutos de sua experiência nos Estados Unidos e na Europa.

Mesquita é formado em Música pela UFBA e docente dessa mesma instituição, com cursos realizados nos Estados Unidos – Guitar Institute of Tecnology e Recording Institute of Tecnology. Além das participações em discos de nomes como Tereza Salgueiro e Margareth Menezes, o guitarrista e violonista também acumula passagens em projetos de Carlinhos Brown, Virgínia Rodrigues, Caetano Veloso, Raimundo Sodré, Ivete Sangalo, Gilberto Gil, Flávio Venturini, Saulo, Daniela Mercury e Roberto Mendes.

Serviço

O quê: O Som das Coisas – Alex Mesquita
Quando: 08 e 09/01 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

Targino Gondim no Quinteto Sanfônico da Bahia

Depois do grande sucesso das apresentações de setembro, Targino Gondim e seus sanfoneiros voltam ao palco do Rubi para mais três apresentações no início de 2016. Os encontros serão nos dias 15, 16 e 17 de janeiro (sexta a domingo) às 20h30.

Cinco sanfoneiros tocando clássicos de diversos ritmos. Esta é a proposta do Quinteto Sanfônico que apresenta a união das sanfonas tocando em harmonia e em uma só forma. Os cinco integrantes e amigos que participam do projeto começaram os encontros em rodadas de sanfonas. “Destes encontros foram surgindo ideias e repertórios, fomos selecionando as músicas mais queridas para tocar juntos”, revela Targino Gondim que, junto com Cicinho de Assis, Geo Barbosa, Marquinhos Café e Renan Mendes, forma o grupo. A união destes artistas foi criada em 2013 na gravação do CD de Targino, “Sertão da Gente”.

O projeto não se apega apenas a músicas tradicionalmente nordestinas. Nas apresentações são tocadas canções de ritmos como jazz, tango e chamamé. No repertório, canções como “Adios Nonino” (Astor Piazolla), “João e Maria” (Chico Buarque de Holanda e Sivuca) e Wave (Tom Jobim).

O Quinteto valoriza a tradição e a força da sanfona no Brasil. Nos shows são apresentadas outras possibilidades musicais com o instrumento que se toca abraçado. É possível verificar que cada integrante tem uma peculiaridade, uma técnica e uma forma de tocar. Já foram feitas algumas apresentações no Teatro Castro Alves, cidades do interior da Bahia, além do XX Festival de Música INSTRUMENTAL da Bahia e do Terceiro Festival Internacional da Sanfona.

Serviço

O quê: Targino Gondim e Quinteto Sanfônico da Bahia
Quando: 15, 16 e 17/01 (sexta, sábado e domingo)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

 

 

Eládio & a Pantera tocam Raul

Rock´n´Roll em seu mais puro estado, abusado, escrachado e encantador, feito por pessoas apaixonadas que, juntas, fazem uma performance explosiva na música e no palco. Essa é a melhor definição para Eládio & a Pantera tocam Raul, o mais novo trabalho musical de Carlos Eládio, parceiro de Raul Seixas, e Thathi, multi-instrumentista baiana, que será apresentado no palco do Rubi dias 22 e 23 de janeiro às 20h30.

Juntos no palco, falando a linguagem universal da música, fazendo experiências e mostrando o lado mais feminino do trabalho de um ícone como Raul Seixas, há espaço para novidades, composições individuais, brincadeiras e até releituras de sucessos de outros artistas. Tudo temperado com bom humor, leveza e sutilezas, mas sem perder o lado revolucionário, visionário e transgressor do rock´n´roll.

Para os fãs, uma oportunidade imperdível de rever um Raulzito imortal, seja em suas letras geniais, seja em sua poesia musical sempre atual. Para quem ainda não conhece, uma excelente chance de ver e ouvir rock´n´roll tocado por quem faz esse estilo musical com paixão e seriedade ao mesmo tempo.

O baiano Raul Santos Seixas tinha dois ideais: o de ser cantor ou escritor. Sua obra, marcada pelo pioneirismo e pela música de harmonia simples, linguagem filosófica e forte conteúdo intelectual, permanece até os dias atuais. Sempre à frente em matéria de música, o rock tornou-se uma necessidade, levando-o em 1962 a criar o grupo “Raulzito e os Panteras”.

Carlos Eládio fez parte desse grupo, criado pelo próprio Raulzito, com quem gravou o disco de estreia da carreira deste que é considerado o maior ícone do rock nacional: o emblemático “Raulzito e os Panteras”, lançado em 1968.

A consagração de Raul Seixas transformou a história de todos que conviveram com ele. Entre essas pessoas, Carlos Eládio teve participação privilegiada: além de fazer parte do histórico álbum, Eládio foi o único integrante d’Os Panteras que voltou a gravar com o já consagrado mito do rock brasileiro, no álbum “Novo Aeon”, lançado em 1975.

Serviço

O quê: Eládio & a Pantera tocam Raul
Quando: 22 e 23/01 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

Paulinho Boca de Cantor – Baile do Boca

Depois do sucesso da apresentação em novembro, e no último dia 21, com o show Sempre Novos e Baianos, Paulinho Boca de Cantor volta ao palco do Rubi no dia 28 de janeiro de 2016, às 20h30, com o show Baile do Boca para fechar, com chave de ouro, sua temporada de verão no Rubi. A apresentação contará com a participação especialíssima de Armandinho e a família Macedo.

O Baile do Boca traz para o público o melhor do carnaval de todos os tempos, passando pelas marchinhas e sambas consagrados, sucessos da axé music, até as músicas que marcaram a trajetória dos Novos Baianos no carnaval da Bahia. O Baile ainda contará com convidados da folia baiana e mostrará para o público a versatilidade e a capacidade de se reinventar desse grande artista e intérprete que é Paulinho Boca de Cantor.

Música e história – Desde o lançamento do DVD Paulinho Boca Canta Novos Baianos, em 2012, homenageando os 40 anos do disco Acabou Chorare, pelo mesmo ter sido escolhido, em uma enquete da revista Rolling Stone, o melhor entre os melhores discos da MPB de todos os tempos, que esse show vem sendo apresentado em todo o Brasil. Atendendo assim à curiosidade das novas gerações, que têm despertado um grande interesse na nossa história recente, buscando entender como as artes, e principalmente a música, ajudaram a redemocratizar o Brasil.

Em meio às canções apresentadas, o artista conta histórias sobre as experiências vivenciadas com o grupo “Novos Baianos”. A maneira como viviam em comunidade, o processo coletivo de criação, o enfrentamento ao sistema e à ditadura militar, reafirmando por que o grupo tem sido referência importante para quase todos os novos talentos da música brasileira atual.

Serviço

O quê: Baile do Boca – Paulinho Boca de Cantor
Quando: 28/01 (quinta-feira)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

COMPRA

Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Sitecafeteatrorubi.com.br
Call Center:

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

Graça Onasilê – Canto para as Yabás

Canto para as Yabás é um show intimista dedicado aos orixás femininos do panteão do candomblé, que será apresentado no Rubi, pela artista Graça Onasilê, no dia 29 de janeiro, às 20h30. O show é uma homenagem às mulheres. Os cantos falam de mensagens de paz, amor, respeito e saudação à liberdade religiosa, à diversidade cultural e à convivência pacífica entre os povos.

Graça estará acompanhada dos músicos Cinho da Mata, Gabi Guedes e Ivan Bastos. No repertório, as músicas Yá Massemba, Mulher, Iansã Rainha dos Raios, Mamãe Oxum, Dandalunda, Ginga de Balé, Salve Iansã, Oyá por Nós, Ponto de Nanã, Canto de Areia, Deusa dos Orixás, Moça Bonita, Agradecer e Abraçar, Dara e Lenda das Sereias.

Algumas dessas canções já foram interpretadas por divas da música popular brasileira, como Maria Bethânia, Gal Costa, Daniela Mercury, Margareth Menezes e Mariene de Castro, mas serão cantadas por Graça pela primeira vez nesse show.

Com mais de 27 anos de carreira, dos quais 23 como cantora do bloco afro Ilê Aiyê, Graça tem um estilo singular de expressão da música negra baiana. Nessa apresentação, o público terá a oportunidade de conhecer sua bela voz através dessa homenagem a Nanã, Yemanjá, Oxum, Euá, Yansã, Obá, Oyá, Dandalunda, Mameto Zumba, Bamburussema!

Serviço

O quê: Canto para as Yabás – Graça Onasilê
Quando: 29/01 (sexta-feira)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 40,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

Lazzo Matumbi – Voltando às Origens

O cantor baiano Lazzo Matumbi resgata a obra do compositor Ederaldo Gentil no show “Voltando às Origens”, que será apresentado nos dias 19 e 20 de fevereiro, sexta e sábado, às 20h30, no palco do Rubi. O repertório inclui canções de Ederaldo e parcerias do compositor com sambistas baianos, como Edil Pacheco e Walmir Lima.

Fazer um resgate afetivo e musical, do começo da juventude no bairro do Garcia, em Salvador, e continuar o trabalho Batuques do Coração, desenvolvido no carnaval, onde canta compositores antigos. A partir dessa ideia, surge a proposta do espetáculo “Voltando às Origens”, show em homenagem ao sambista Ederaldo Gentil e ao samba baiano.

No repertório, músicas que consagraram o compositor, que teve a honra de ser gravado por Alcione, Gilberto Gil, Elza Soares e Jair Rodrigues, dentre outros importantes nomes da cena nacional. Canções como “A Saudade Me Mata”, “O Ouro e a Madeira”, “Rose” e “Canto Livre de um Povo” serão entoadas pela voz forte, marcante e inconfundível de Lazzo.

Dono de uma performance vocal singular e cuidadoso com suas escolhas musicais, o show de Lazzo é garantia de diversão, emoção e refinamento. No show, Lazzo recebe o amigo e parceiro Tote Gira para uma participação especial.

História – Com 27 anos de carreira, o cantor e compositor Lazzo Matumbi é referência na música baiana. Nascido em Salvador, traça sua trajetória musical com poesia e lirismo, que se fundem para surgir um estilo próprio. Matumbi, que significa Pedra Sagrada, é como o artista se define e se impõe na cena musical. Composições como “Alegria da Cidade”, “Me Abraça e Me Beija” e “Do Jeito Que Seu Nego Gosta” provam que talento e sensibilidade precisam andar juntos.

Influenciado pelos tambores do candomblé de Mãe Menininha do Gantois e pelos sambas de roda, Lazzo apurou o seu faro musical e começou a compor aos 13 anos. De batuqueiro (espécie de percussionista primitivo que atua nos blocos de carnaval), Matumbi se torna puxador do mais importante bloco afro da Bahia, o Ilê Aiyê. Na década de 90, leva seu estilo para vários países ao aceitar o convite de Jimmy Cliff e realizar a abertura de 50 shows do jamaicano em vários pontos do planeta. E seguindo o fluxo normal das energias, o cantor parte para a carreira solo e conquista de uma vez por todas o seu espaço no enorme celeiro musical da Bahia.

Adepto de inovações e não temendo os desafios, cria em 2001 o bloco Coração Rastafári com a proposta de colocar no circuito oficial do carnaval de Salvador um bloco sem cordas, com segurança, onde todos podem participar independente de cor, raça e classe social.

Serviço

O quê: Lazzo Matumbi – Voltando às Origens
Quando: 19 e 20/02 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

 

Ithamara Koorax – Show do CD Bim Bom/The Complete João Gilberto Songbook

Considerada, há duas décadas, uma das três melhores cantoras de jazz do mundo, a carioca Ithamara Koorax traz pela primeira vez à Bahia – dias 26 e 27 de fevereiro às 20h30 – o show do CD “Bim Bom-The Complete João Gilberto Songbook”, que reúne todas as composições do gênio baiano da bossa nova.

Premiado mundialmente, o disco já recebeu elogios de revistas e jornais do mundo inteiro (do New York Times ao Estado de São Paulo). “Agora é a vez da Bahia, terra de João Gilberto, que completa 85 anos em 2016, conhecer este trabalho que realizei com tanto carinho”, comenta Ithamara, que no ano passado lotou o Rubi com outro show, e já levou a turnê “Bim Bom” para a Europa, EUA, Japão e Coreia.

O show terá a participação de dois músicos baianos, também famosos internacionalmente: o violonista Paulo Levita, um dos maiores conhecedores da obra de João Gilberto, e seu amigo pessoal, e o trompetista Joatan Nascimento, membro da Orquestra Sinfônica da Bahia.

No repertório, além das composições de João Gilberto – entre elas “Minha Saudade”, “Hoba-Lá-Lá”, “Um Abraço no Bonfá”, “Bim Bom” e a extraordinária parceria com Jorge Amado em “Undiú” (cuja letra do grande escritor será cantada na Bahia pela primeira vez), Ithamara irá também incluir músicas consagradas na voz de João Gilberto e gravadas por ela em outros dos 20 discos de sua carreira: “Aos Pés da Cruz”, “Chega de Saudade”, “Corcovado”, “Pra Machucar Meu Coração”, “Desafinado”, “Estate”, “Meditação” e, claro, “Garota de Ipanema”. O roteiro é assinado por Arnaldo DeSouteiro, também produtor do CD “Bim Bom”.

Serviço

O quê: Ithamara Koorax – Show do CD Bim Bom/The Complete João Gilberto Songbook
Quando: 26 e 27/02 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 100,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

Mafalda Minnozzi – eMPathia Jazz Duo

A cantora italiana Mafalda Minnozzi e o guitarrista estadunidense Paul Ricci estão de volta ao palco do Rubi depois de uma temporada de sucesso no ano passado. Eles apresentam o aclamado  show “eMPathia Jazz Duo” nos dias 04 e 05 de março às 20h30.

Ousadia é o melhor substantivo para definir a trajetória de Mafalda Minnozzi, muito popular no Brasil pelos inúmeros projetos realizados no país desde os anos de 1990. Artisticamente inquieta, a cantora sempre coloca a voz a serviço de um repertório nada previsível.

Em seu trabalho anterior, “Spritz”, Minnozzi revigorou clássicos da canção italiana. Agora, em seu novo projeto, “eMPathia Jazz Duo”, a cantora, acompanhada do guitarrista nova-iorquino Paul Ricci,  passeia com absoluta propriedade por um repertório onde mesclam composições de Cole Porter, Tom Jobim, Baden Powell, Edith Piaf, entre outros. Enfim, em um mesmo roteiro, Minnozzi e Ricci, em tom intimista, alinham o soul, o jazz e a bossa nova com elegância e originalidade.

Mafalda e Paul nasceram “artistas de jazz”. Ela, pela curiosidade,  inquietude e criatividade “satisfeitas” pelo espírito livre daquela música diferente que ouviu e a encantou desde pequena, e ele, por paixão, por escolha, por inclinação natural e também por destino, considerando o ano e a cidade onde nasceu – 1958 em Nova Iorque – dominada, naquela época, pelo jazz.

Ao vivo, a dupla consegue, de fato, conquistar o público graças à sensibilidade que usa para comunicar suas emoções mais profundas e, com isso, provocar reações surpreendentes na plateia.

Serviço

O quê: Mafalda Minnozzi – eMPathia Jazz Duo
Quando: 04 e 05/3 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

Compra

Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

 

Roberto Mendes – O Samba antes do samba

O cantor e compositor Roberto Mendes sobe ao palco do Rubi nos dias 11 e 12 de março, às 20h30, para apresentar o show O Samba antes do samba. Pesquisador das tradições e costumes do Recôncavo Baiano, Mendes revisita seu repertório, além de apresentar ao público músicas inéditas, brotadas de seu debruçar sobre a origem do samba na Bahia.

O Samba antes do samba é um projeto que tem como proposta realizar um show com instigantes composições musicais, que fogem do lugar comum, atiçando o imaginário do público e levando-o ao encontro da riqueza cultural do Recôncavo e da história original do surgimento do samba na Bahia.  A proposta é apresentar um encontro das violas, machete e 3/4, trazidas pelos sudaneses no meado do século XIX com o registro do primeiro samba gravado no Brasil – Pelo Telefone, de Donga.

O artista, que também assina a direção musical do espetáculo, conta com a rica sonoridade do seu violão e do de João Mendes, além da percuteria de Ted Santana. Durante o show, Mendes mostrará seu olhar, sua música, sua forma de tocar, e também a naturalidade em desenhar melodias a partir das letras de seus parceiros constantes, como Capinam e Jorge Portugal.

 

Serviço

O quê: Roberto Mendes – O Samba antes do samba
Quando: 11 e 12/3 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

 

Compra
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

 

 

 

Banda de Boca

Junto às águas de março que fecham o verão, a Banda de Boca derrama sua sonoridade em um espetáculo barroco-intimista em Salvador. Quem acolhe esse show, instrumentalizado apenas com a voz, é o Café-Teatro Rubi no dia 17 de março, às 20h30.

No show, a Banda de Boca, que é formada por Hiran Monteiro (maestro e fundador), Arno Junior (baixo), Fábio Eça (tenor), João Neto (barítono) e Poliana Monteiro (contralto), com a participação especial de Simei Queiroz (tenor), vai traçar um painel musical que envolve composições autorais e canções da MPB, regionais e folk .

Um dos momentos marcantes do espetáculo será a trilha sonora do clássico filme Captain January,  protagonizado por Shirley Temple e que a Banda de Boca  produzirá in loco enquanto cenas do filme serão projetadas num telão. Uma conjunção de poesia, canto, cinema e humor. Vale lembrar que a Banda de Boca já foi indicada ao Grammy pelo CD MPB para Crianças.

No repertório do show, dentre outras, músicas do nosso cancioneiro nacional, como Eu Só Quero um Xodó (Dominguinhos/Anastácia), O Leãozinho (Caetano Veloso) e Último Romance (Rodrigo Amarante).

Serviço

O quê: Banda de Boca
Quando: 17/3 (quinta-feira)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 40,00

Compra

Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

Michaela Harrison – Divas do Jazz

Em celebração ao Mês da Mulher, a cantora norte-americana Michaela Harrison apresenta o show “Divas do Jazz” no Rubi, dias 18 e 19 de março, às 20h30. Cantando grandes sucessos das vozes mais conhecidas do gênero — Sarah Vaughan, Ella Fitzgerald, Billie Holiday, Etta James e Nina Simone entre outros —, Michaela também se apropria do trabalho de cantoras brasileiras e africanas, como Elis Regina e Miriam Makeba.

Com alguns dos melhores músicos de Salvador, a cantora mostrará a riqueza que o campo de jazz representa e como, historicamente, o jazz abriu portas e aumentou a visibilidade de mulheres no mundo musical de uma forma outrora impossível.

Michaela começou a cantar na igreja batista aos 5 anos de idade. O seu estilo musical incorpora suas raízes gospel, bem como uma variada gama de gêneros, incluindo jazz, blues, R & B, soul, samba, MPB e música africana tradicional. Estudou e viveu no leste da África e no Brasil, sendo fluente em francês e português, além de familiarizada com espanhol e suaíli. Ela é, por vezes, comparada a grandes nomes da música, como Minnie Riperton e Mahalia Jackson, embora mantenha um estilo próprio, facilmente distinguível, não importa o que esteja cantando.

Repercussão – “Sua voz é simultaneamente sensual e sensível, uma força revigorante em palavras e sons. É o que a distingue de tantos outros … “(Lovell Bealieu, New Orleans Tribune)” … uma voz de quatro oitavas, que varia de um sussurro, para um tom que pode trazer abaixo uma casa e tomar-lhe o telhado também … “(KC Whitely , Mulher Vermont) “E que voz.” (Theodore P. Manhe, The Times-Picayune).

Michaela é uma vocalista cuja carreira está enraizada em retransmitir o poder transformador da música. Ela tem se apresentado nacional, e internacionalmente, como solista e também com várias bandas e coletivos musicais.

Serviço

O quê: Michaela Harrison – Divas do Jazz
Quando: 18 e 19/3 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 70,00

Compra
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

 

 

Wagner Tiso e Victor Biglione – Tocar – A Poética do Som

Desde que o CD “Tocar – A Poética do Som”, da dupla Wagner Tiso e Victor Biglione, foi lançado, ele tem sido bem recebido pela crítica. E é exatamente baseado no repertório desse disco que esses dois magistrais músicos brasileiros vêm fazendo shows pelo país. Agora é a vez de Salvador receber esses mestres da música instrumental. Nos dias 08 e 09 de abril de 2016, às 20h30, Wagner e Victor sobem ao palco do Rubi para nos presentear com o show  que leva o nome do CD.

O disco é um registro ao vivo da parceria inédita, em CD, de Wagner e Victor. Com esse projeto, depois de uma série de produções fonográficas com orquestra sinfônica e quarteto de violoncelos, Wagner Tiso retornou para uma linha mais jazzy que o consagrou em períodos extensos de sua carreira.

Para Biglione, cuja carreira transitou tanto pelo rock, quanto pelo jazz e a música popular de uma forma geral, esse duo exige um rigor enorme. Juntos, eles propõem desconstruir e reconstruir a harmonia acrescentando elementos de suas formações musicais, próximas do ecletismo, mas necessariamente diversas. No show “Tocar – A Poética do Som”, a improvisação pede um nível de entrosamento espetacular entre as músicas que, sem dúvida, eles possuem.

Formação – Wagner Tiso é um músico completo. Pianista, tecladista, compositor, arranjador, maestro e diretor musical, é um dos artistas brasileiros mais respeitados no exterior. Participa com frequência dos melhores festivais de jazz da Europa, como Montreux, Berlim, Montmartre, Dinamarca e Nice. Suas apresentações fazem parte das principais salas de concerto em vários países da Europa e das Américas.

Victor Biglione, que foi do extinto grupo A Cor do Som e já acompanhou a cantora Cássia Eller, participou, nos últimos dez anos, mais de uma vez, dos principais festivais de jazz do mundo, entre eles o Free Jazz, o de Montreal e o New York Guitar. Compõe trilhas sonoras  para TV, teatro e cinema e já ganhou o Grammy Latino pelo CD Crooner, gravado com Milton Nascimento.

Serviço

O quê: Wagner Tiso e Victor Biglione –  Tocar – A Poética do Som
Quando: 08 e 09/4 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

COMPRA
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center:

Zé Renato

O outono chega a Salvador e traz com ele o cantor, compositor e violonista Zé Renato para duas apresentações, a convite do Rubi, nos dias 15 e 16 de abril, às 20h30. No show, que leva o nome do próprio artista, subirão ao palco, como convidados especiais, a cantora Claudia Cunha e o músico Luisão Pereira.

Zé Renato construiu sua carreira solo paralelamente ao seu trabalho com o Boca Livre, participando individualmente de vários projetos musicais. Primando pela sofisticação de produção e repertório, consolidou-se no primeiro time de intérpretes brasileiros. Algumas de suas canções foram gravadas por artistas como Jon Anderson (da banda YES), Milton Nascimento, Joyce, Zizi Possi, Leila Pinheiro, Lulu Santos, Nana Caymmi e MPB-4, entre outros.

Ao longo da carreira, foi merecedor de vários prêmios (TIM, Prêmio da Música Brasileira em várias edições, Rival BR, APCA), gravou e cantou com Al di Meola, Tom Jobim, Milton Nascimento, João Bosco, Chico Buarque e muitos outros.

Conhecido por sua versatilidade e preservação da memória musical brasileira, Zé Renato também realizou trabalhos infantis premiados: Samba pras criançasForró pras crianças e o show Zé Renato pras crianças. Em 2015, retomou importantes projetos como o Dobrando à Carioca (com Jards Macalé, Moacyr Luz e Guinga) e a Banda Zil.

Neste show, comemorando 60 anos de idade e 40 anos de carreira, o artista relembra projetos exitosos (Silvio Caldas, Chico e Noel, Zé Keti), seus sucessos eternizados nos belos arranjos do grupo Boca Livre(Toada e Quem Tem a Viola), além de novas parcerias de uma carreira que ainda tem longa vida.

Serviço

O quê: Zé Renato
Quando: 15 e 16/4 (sexta e sábado)
Horário: 20h30
Onde: Café-Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Quanto: Couvert artístico = R$ 60,00

 

Compra
Bilheteria: Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Tel:
2ª a sábado, das 14h às 19h (em dias de apresentação, até às 20h30)
Site: cafeteatrorubi.com.br
Call Center: